Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar, está a aceitar os nossos Termos e Condições.

Saiba mais Aceitar

Voltar ao índice

História da marca 01A transformação de uma indústria de importação em uma de exportação
O desafio dos irmãos Yasui, fundadores da Brother

Scroll

Tudo começou com a Yasui Sewing Machine Co.

Em 1908, Kanekichi Yasui, pai dos irmãos Masayoshi e Jitsuichi, fundadores da Brother Industries, Ltd., fundou a "Yasui Sewing Machine Company", onde realizava reparos em máquinas de costura importadas.
Fascinado pela qualidade sofisticada dos componentes industriais, decidiu ganhar a vida no negócio das máquinas de costura, numa época em que as máquinas de costura importadas ainda dominavam o mercado.
O seu filho Masayoshi serviu de assistente desde pequeno, devido à fraqueza física de Kanekichi, e aos 16 anos de idade já era um verdadeiro profissional na reparação de máquinas de costura, sendo já capaz de gerir o negócio do pai.
Mais tarde Masayoshi foi como aprendiz para Osaka, com o seu irmão mais novo Tokio, e testemunhou a realidade da indústria japonesa de máquinas de costura.
Masayoshi questionou o por quê de não se conseguir fabricar máquinas de costura no Japão e assim nasceu sua ambição de produzir nacionalmente e transformar a existente indústria de importação das mesmas numa indústria de exportação.

Kanekichi Yasui

A venda de máquinas de costura nacionais
com a marca "BROTHER"

Após o falecimento de Kanekichi, com apenas 44 anos de idade, os irmãos deram continuidade ao trabalho do pai em direção ao grande sonho que era a produção de máquinas de costura nacionais.
Começaram com a produção de máquinas de costura de ponto cadeia, para fabricação de chapéus de palha, utilizando a experiência adquirida com o reparo de máquinas de costura.
As instalações fabris eram insuficientes, embora tenham conseguido fabricar a primeira máquina de costura com ideias inventivas, todas feitas à mão.
A primeira máquina de costura, lançada em 1928 (ano "Showa 3" no calendário Imperial Japonês), foi batizada de "Sho-san-shiki", em homenagem à era, e a marca batizada de BROTHER, em homenagem à cooperação dos irmãos.
Após o lançamento, ganhou a reputação de ser 10 vezes mais durável do que as máquinas de costura estrangeiras, e as encomendas aumentaram gradualmente.

Máquina de costura Sho-san-shiki (máquina de costura de ponto cadeia, para fabricação de chapéus de palha)

A primeira produção em massa de lançadeiras oscilantes, no Japão

Após o sucesso da máquina de costura ""Sho-san-shiki"" e de outras máquinas de costura de ponto cadeia para a fabricação de malhas, os irmãos fundadores embarcaram na fabricação de uma máquina de costura de ponto fixo para uso doméstico, um projeto que não seria nada fácil.
A maior dificuldade estava na fabricação de uma peça - a lançadeira oscilante.
Esta peça têm o papel mais importante na máquina de costura - cruzar a linha superior com a linha da bobina - e embora houvesse uma regular necessidade de substituir esta peça pelo seu rápido desgaste, a produção em massa de uma lançadeira oscilante elaborada e resistente era algo considerado muito difícil no Japão.

Jitsuichi, o quarto irmão, que tinha habilidades tecnológicas avançadas, dedicou-se a este estudo e, após superar várias dificuldades, em 1932, conseguiu produzir em massa a lançadeira oscilante.
Nessa mesma altura, com o aumento das taxas de alfândega e o colapso do Iene, o preço de bens importados disparou e esta produção e venda de peças nacionais trouxe lucros inesperados.

Conclusão da primeira máquina de costura para uso doméstico

No final do ano 1932, após a produção da lançadeira oscilante e onze anos depois da grande decisão de Masayoshi em Osaka, os irmãos fundadores realizaram finalmente o seu sonho de longa data - concluir a primeira máquina de costura para uso doméstico.
O grande aumento de preço de máquinas de costura importadas, causado pelas taxas implementadas no ano anterior, trouxe ventos favoráveis para a produção nacional das mesmas.
Um amigo de Masayoshi aceitou financiar este projeto, com a condição da transferência dos direitos de venda da lançadeira oscilante, e com esse dinheiro Masayoshi construiu uma nova fábrica de máquinas de costura.
Em 1934, reorganizou a empresa e fundou a "NIPPON SEWING MACHINE MANUFACTURING Co., Ltd.", que viria a ser a antecessora da BROTHER atual.

Fábrica de máquinas de costura da época em que se deu início à produção em massa

A marca BROTHER atravessa os oceanos

Apesar dos danos e clima após a Segunda Guerra Mundial, em 1946, Masayoshi foi o primeiro a retomar a produção de máquinas de costura, e os envios para o mercado interno, onde existia uma crescente procura para a reconstrução pós-guerra.
Cerca de 500 máquinas de costura foram exportadas nos dois anos após o fim da guerra.
Em 1954, foi criada a Brother International Corp., uma instituição especializada em exportação, e deu-se inicio à construção de uma rede de vendas no mercado internacional.

Nos EUA, Masayoshi observou com grande interesse a difusão de eletrodomésticos e decidiu começar a produzi-los.
Com base na tecnologia dos motores, desenvolvida com as máquinas de costura, avançou para o mercado dos telefones, máquinas de confecção de malhas, máquinas de lavar roupa, ventoinhas elétricas, ferros de engomar, aspiradores elétricos, etc., aumentando cada vez mais os bens manufaturados.

Máquina doméstica de confecção de malhas KH1-B1

Máquina de lavar roupa elétrica BWM-1

Uma marca confiável para todo o mundo

Em 1956, Masayoshi recebeu um pedido de Max Hugel, presidente da Brother International Corporation (EUA), para desenvolver uma máquina de escrever portátil, um produto com uma grande procura nos Estados Unidos, pois era essencial a qualquer escritório.
"JP1", produzida nacionalmente, apesar de ter um desempenho no mesmo nível de máquinas de escrever portáteis de outras marcas, tinha um preço razoável o que causou a sua imediata popularidade e originou inúmeros pedidos.
A seguir veio a exportação também para a Europa e a criação da imagem "Brother dos equipamentos de escritório" no mercado europeu e norte-americano.
A porcentagem de vendas internacionais do grupo Brother excede agora os 80% e continuamos a desenvolver bases de produção, vendas e serviços em mais de 40 países e regiões.
A ambição de Masayoshi de "transformar a indústria de importação numa de exportação" continua viva no fornecimento de excelentes produtos aos nossos clientes em todo o mundo.

Linha de produção de máquinas de escrever

Partilhar esta página